Projeto Preservação de Mata Ciliar - Planalto Alegre - SC


Descrição

O projeto realizado na propriedade da família Neckel, na Linha Amizade, em setembro de 2012, recuperou e preservou a mata ciliar do Lajeado Lambedor, em uma área de 7.458,0m², para uma maior conservação da água e do solo, além da recarga hídrica do lençol freático. O projeto contou com a parceria da RIC TV Record de Chapecó e com alunos da escola municipal da cidade. 


Objetivo

Conscientizar sobre a importância da água, bem como desenvolver a parte prática da ação de plantio de espécies nativas na mata ciliar do Lajeado Lambedor. 


Ações

Para a recuperação da mata ciliar foram plantadas 250 espécies de árvores nativas, em média com 15 cm de altura. Foi mantido um pequeno coroamento no entorno das árvores, realizado a limpeza de plantas daninhas, principalmente na época de crescimento (primavera), evitando a competição de água, luz e nutrientes, através de capinas em faixas e coroamento das mudas para reduzir a erosão do solo, manter a umidade e promover uma competição natural entre plantas.


Resultados

Após o desenvolvimento da atividade, a área preservada encontra-se em constante processo de recuperação ambiental, tanto na questão de recurso hídrico, como no enriquecimento da Mata Atlântica, devido ao plantio de novas espécies de árvores.


Números do Projeto

Local: Planalto Alegre - SC

Pessoas capacitadas:; 55

Atividade com monitoramento periódico

Acompanhamentos

Acompanhamento IV

18/05/2018

Este foi o quarto monitoramento realizado na área e, nesta data, com ótimas condições de avaliação da efetividade das ações realizadas, principalmente na resposta que a natureza nos proporciona, quando trabalhamos em prol da recuperação das suas formas originais. O isolamento da área mostrou-se bastante eficaz, não havendo entrada de animais no local, a vegetação se regenerou, e o plantio das espécies nativas ajudou na aceleração da recuperação da área, percebemos o crescimento, principalmente das espécies frutíferas nativas, com altura de até 2,60 m, e o ambiente está característico de área em recuperação. Tivemos dificuldades de adentrar na área para efetuar a identificação e medição dos exemplares que foram plantados.

Devido as fortes chuvas que ocorreram na região nos últimos anos o Lajeado Lambedor está bastante assoreado, e como nesse período estamos com chuvas escassas podemos visualizar a quantidade de pedras pelo curso do rio e ainda a erosão de suas margens devido a essas grandes quantidades de chuva.

O objetivo da atividade de isolamento e plantio de espécies nativas em áreas de Preservação Permanente e efetuado em diversas propriedades do Estado de Santa Catarina, visa conscientizar as pessoas e toda a sociedade, da importância que essa preservação gera para o meio ambiente e todo seu entorno. Neste caso específico em que o local já está em processo de recuperação, ainda percebemos a erosão e assoreamento do Lajeado, e que seria muito mais agressivo se não tivesse a mata ciliar no entorno, para fazer a filtragem e diminuir o impacto das fortes chuvas.

Dentro da propriedade, em toda a sua extensão, o Lajeado Lambedor está isolado e em fase de recuperação ambiental, servindo de exemplo para a comunidade local. A família se preocupa e está envolvida em manter preservadas as áreas de APP da propriedade. Percebemos durante as atividades a presença de pássaros, borboletas e outros insetos, que vem povoando a área e ajudando no processo de recuperação. Outras espécies vegetais do banco de sementes local também ganham destaque, entre frutíferas e nativas, fumeiro brabo, amoras, espécies características de áreas em recuperação, que vem atraindo a fauna. A competitividade está pela busca de claridade e sol para se desenvolver, seguindo dessa forma o processo natural da natureza.

A área da nascente possui as mesmas características de crescimento e desenvolvimento da vegetação, percebe-se visualmente a área cercada pelo bom desenvolvimento da vegetação, em sua maioria frutíferas. A água de boa qualidade abastece a propriedade, sempre limpa e fresquinha.

Acompanhamento III

20/10/2014

Neste monitoramento se comprova a força da natureza quando ações humanas são realizadas para ajudar. A recuperação do entorno da nascente e da mata ciliar estão em ótimas condições. O desenvolvimento das árvores é significativo e a proteção do Lajeado Lambedor fica aparente pela qualidade visual da água e pela quantidade de peixes que já povoam o Lajeado. Além do plantio de árvores e do isolamento da área de mata ciliar outro fator, da mais alta importância, é a consciência da família parceira neste projeto.

Durante a visita, trocamos informações e experiências sobre a preservação ambiental e seus benefícios e comprovamos a importância da informação e do conhecimento para esta atividade. Outro ponto que pode potencializar as ações de preservação são as parcerias, pois segundo o Sr. Antonio Neckel, “sozinho é muito difícil fazer, muitas vezes não sabemos como iniciar e também onde encontrar os recursos e as árvores para o plantio”.

Acompanhamento II

13/09/2013

No segundo monitoramento, já houve recuperação ambiental, não somente a proteção do recurso hídrico, como também um enriquecimento da Mata Atlântica naquele local. Isso é devido a introdução de espécies em quantidade maior a que normalmente encontra-se na região, muito embora o número de árvores em regeneração continue, ainda em numero muito superior a encontrada na área de reflorestamento.

A regeneração natural é analisada através de medições da altura das plântulas e plantas jovens (trena). A média de crescimento das espécies é de 55,0 cm em cada muda, além disso, as espécies de árvores já existentes também tiveram um crescimento expressivo com a recuperação e isolamento do local. Exemplos dessa transformação estão na espécie do figo (Ficus carica) que está medindo 1,30 metros; e no pinheiro (Araucária angustifólia) localizado próximo ao córrego que corta a propriedade que está medindo 3,75 metros de altura.

Outro fator preponderante nesta atividade é o envolvimento da família no cuidado com a área preservada. Eles relatam que, com a mata ciliar recuperada, em períodos de chuva, a água permanece limpa, além de não conter a presença dos animais devido ao isolamento. Sobre a vazão da água, não sentiram, neste período, mudanças significativas. Mas, acreditam que a partir do crescimento considerável das mudas a quantidade e qualidade da água será visível.

Acompanhamento I

10/06/2013

Após, seis meses da realização da ação ambiental, a área já ganhou novas árvores devido à capacidade de revegetação das plantas. O cercamento natural, através da disposição das árvores plantadas propiciou uma proteção à mata ciliar garantindo sua regeneração. 

A mata ciliar é uma proteção natural contra o assoreamento. Sem ela, a erosão das margens leva terra para dentro dos rios, nascentes e os sólidos em suspensão trazem prejuízos ecológicos, dificuldade no tratamento de água para abastecimento, entupimento de tubulações de captação e assoreamento, mudando todo o curso do corpo d’água.

Segundo a proprietária da área, Neli Neckel, a preservação fez com que o gado, em determinadas situações escapava do local adequado e saciava a sede na água da nascente. Agora, a realidade é bem diferente, pois com o cercamento da nascente eles não possuem mais acesso ao local. Com isso, a vegetação cresceu e a água está com mais qualidade.

O investimento para execução deste projeto é de R$ 4.785,00.

Compartilhe nas redes sociais