Seminário - Controle natural de pragas

A comunidade de Linha Canela Gaúcha, interior de São Miguel do Oeste, abriu as portas para receber os agricultores na tarde da quarta-feira (06/08), durante o início do ciclo de palestras sobre a prevenção e controle biológico de lagartas e cigarrinhas em pastagens. Pedro Zanella, 53 anos, residente em Linha Três Curvas, foi em busca de alternativas para evitar o ataque na sua propriedade. “Eu vim buscar conhecimento. Minha propriedade foi atacada pelas lagartas e o prejuízo será grande”, disse. Segundo Zanella, mais de 50% da pastagem foi danificada devido aos ataques. “Não tive outra solução senão combater com veneno químico, mesmo sabendo que é errado. Não tive alternativa, gastei com veneno para não perder toda produção”, lamenta. A produção mensal da família é de seis mil litros/mês e sua projeção é de chegar aos 10 mil. “Acertando bem os piquetes e deixando a pastagem segura posso pensar neste aumento sem medo algum”, completou.

Leonir Ricardo Gardim, 35 anos, residente em Linha Valdemar, interior de São Miguel do Oeste, garante que sua participação teve um motivo diferenciado. Com o ataque feroz nas pastagens próximas a sua propriedade, a praga não atacou fortemente as suas lavouras, pois com o veneno utilizado pelo vizinho, poucas sobreviveram. “Meu prejuízo é muito pequeno, mas me preocupei. Não quero que de agora em diante, com a chegada do verão, esta praga aumente e cause um prejuízo inesperado. Vim aqui para buscar uma orientação e aprender junto com os demais produtores”, confessou.

Direcionamento

O engenheiro agrônomo do Programa SOS Sustentar, Sergio Bento, esclareceu vários pontos do setor que possibilitam a diminuição de pragas, a partir do controle biológico. “Sem dúvida é algo bem positivo. Conseguimos reunir um bom número de produtores para discutir as alternativas que visam à diminuição destes ataques”, destaca. A preservação dos inimigos naturais é um dos trunfos dos agricultores para enfrentar as pragas nas lavouras e em pastagens. Em abril, o Programa SOS Sustentar realizou um seminário no município de São Miguel do Oeste para mostrar a evolução da praga na região e encontrar uma alternativa de controle, discutindo o porquê do ataque tão severo e quais as orientações aos produtores para evitar ou minimizar novos casos.

Orientar os agricultores sobre a importância da utilização de produtos biológicos no controle das lagartas, menos agressivos, mas com persistência benéfica no meio ambiente, favorecendo a prevenção de novos ataques, tem sido os objetivos do Programa SOS Sustentar.

Renda

O primeiro seminário aconteceu em São Miguel do Oeste, na quarta-feira (06/08), na comunidade de Linha Canela Gaúcha. Na quinta, dia 07/08, foi a vez do município de Paraíso sediar o seminário. Os próximos estão marcados para o município de Bandeirante, dia 12/08; São João do Oeste, dia 13/08, e Barra Bonita, dia 14/08. Todos os seminários iniciam às 13h30 com término previsto às 16h. As inscrições são gratuitas e mais informações podem ser adquiridas através do telefone (49) 3319-0515.

Compartilhe nas redes sociais